Os melhores clipes de 7 a 14 de setembro

Vídeos de ALT-J, Joseph Arthur, Moon Duo, Racionais MCs, Sigur Rós e Smoke & Jackal

Juro que fiz o possível para poder encaixar o clipe novo do Jair Naves, “Pronto Pra Morrer (O Poder de Uma Mentira Dita Mil Vezes)”, aqui na seção #Melhores Clipes. Muito bom o rock do ex-Ludovic que, ainda em setembro, lança disco novo – até mereceria uma postagem no próprio Na Mira, como se costuma fazer com clipes nacionais de grupos frequentes nas postagens deste espaço. Mas, calma, o disco não vai passar batido.

Ele não entrou justamente porque a seção desta semana está muito boa! E, como o total de 6 clipes (para o que deveria ser 5…) já ultrapassa limites, fica como menção honrosa.

Sem deixar de citar o clipe interativo do Death Grips, da viciante “I’ve Seen Footage”, onde você escolhe quem você quer ser na festa. A experiência é bacana, se liga.

Breve resumo do que você vai ver: Mano Brown surpreendido pelo vilão, o melhor clipe dos experimentos atuais do Sigur Rós, King Khan no clipe do Moonduo, doidos que só querem uma van e todo o misticismo do ALT-J.

Confira os 6 melhores clipes da semana postados no Tumblr:

6. Smoke & Jackal: “No Tell”

A liberdade é algo prazeroso. Poder fazer o que quiser, quando quiser, às vezes é tudo o que queremos da vida. No entanto, algo entristece a personagem principal deste clipe. Vemos em seu semblante que ela parece ter algum vazio – perdido algo por aí. Ou pode ser apenas um charme – o que a torna ainda mais sensual (espere o momento em que ela tira a roupa e se esfrega no automóvel, que você saberá do que estou falando). Smoke & Jackal é um projeto do baixista do Kings of Leon – e até melhor que a banda, mais hypada do que merece.


5. Joseph Arthur: “Where Is My Van”

Guincharam uma van. Acontece, com quem costuma estacionar em locais inapropriados. Mas, tinha que ser logo de dois loucos que tocam guitarras de papel e cantam uma tosqueira dessas? A camiseta com a bandeira dos Estados Unidos já dá a entender que os músicos são neo-hipsters que, muito provavelmente, só queriam a van para se aventurar por aí. Foi dirigido por Ehud Lazin.


4. Moon Duo: “Sleepwalker”

King Khan está na área. Ele só quer que você conheça sua academia de ginástica para balançar e jogar o estresse pra longe. O comercial na TV é bem persuasivo e, quando você passa com uma garota e vê o chamado, fica difícil recusar – ainda mais quando ela está convencida de ir. No entanto, King Khan é só problema. Um ritual muito estranho espera os frequentadores, que nem sempre voltam… Foi dirigido pelo próprio Moon Duo.


3. Racionais MCs: “Mente do Vilão”

Aos poucos, os Racionais dão sinais de que estão de volta. O clipe não é nenhuma surpresa para quem já acompanha a carreira dos rappers. Mas ver Mano Brown amarrado e vulnerável, de alguma forma, impacta. E o olhar misterioso de William Magalhães, então? Enredo muito bom, por sinal.


2. Sigur Rós: “Seraph”

Sigur Rós é uma banda islandesa que cria melodias densas e gélidas, complexas e acachapantes. Às vezes, até dá preguiça dar play nos seus vídeos, mas não caia nesse erro quando se deparar com “Seraph”, mais um clipe da série de experimentos audiovisuais de Valtari. Quando o pai suspeita que o filho tem proximidade com uma seita estranha, faz questão de levá-lo a uma igreja e mostrar um anjo de seis asas que cultiva a preservação da moral e dos bons costumes, além do temor a um ser supremo. No entanto, a vida mostra que essa ‘autopreservação’ pode afastá-lo do convívio social. Isso o deixa violento, e o garoto acaba indo preso. Ao tentar apartar uma briga, acaba sofrendo os danos e morre. E aí, você entende o significado do anjo. A direção é de Dash Shaw.


1. ALT-J: “Fitzpleasure”

Dança, ritual, velas, tendências suicidas, uma imensa tatuagem nas costas de um devoto: isso só podia vir de uma banda com influências góticas, como é o caso da britânica ALT-J, uma das grandes revelações de 2012 (inclusive, nomeado para o Mercury Prize). A movimentação dos personagens e a sucessão de imagens revela uma clara influência do surrealismo, o que deixa o vídeo ainda mais misterioso – como se já não bastasse as luzes escuras. Taí uma grande aula de como fazer um videoclipe. A bela produção é de Julien Pasquier e a direção, de Guillaume Cagniard.

***

Para ver mais vídeos, não deixe de visitar o Tumblr do Na Mira.

Share this post

Tiago Ferreira

Editor do Na Mira desde 2010 - que, além de site, também é canal do YouTube e Embaixador Spotify. Já trabalhei como redator de comunicação interna, produtor de conteúdo da B2W (Americanas, Submarino e afins) e repórter de entretenimento, ciência e tecnologia no Vix.com. Também sou colaborador eventual da Revista da Cultura (da Livraria Cultura).

Sem Comentário

Adicione um comentário