O sal, a terra e o som de Nívea Magno

Em EP de estreia, cantora do RJ foi ao interior de MG e descobriu uma paixão pelo solo e pelo meio ambiente

Gravadora: Cantores del Mundo
Data de Lançamento: 19 de fevereiro de 2017

Em meio ao caos político, esquece-se de uma das piores guerras que acontece no Brasil: a degradação dos recursos naturais.

Esta é a luta da cantora Nívea Magno. Neta de Carlos Magno (compositor de frevos e MPB), Nívea se mudou para o interior de Minas Gerais e se interessou por temas mais naturalistas.

Longe do teatro, onde seguia carreira, e da família, ela disse que experimentou a fundo a “sensação de estar sozinha” – por mais que não tivesse, afinal, ela estava grávida.

“Cantar virou minha válvula de escape, mais ainda compor. Fazer música passou a ser minha maneira de sublimar minha loucura, passou a ser a maneira de me colocar artisticamente”, explica a cantora. E assim nasceu seu EP de estreia, Terra.

Do teatro ao solo

O EP tem direção musical de Arthus Fochi e produção de Guilherme Marques. Misturando jazz, sons latinos e a limpidez da música de interior, a estreia de Nívea Magno é pura riqueza sonora.

Apenas 3 faixas são suficientes para comprovar a excelência e originalidade do que ela propõe como música.

“Chão”, escrita pelo avô, é tipo um forró conscientizador que fala sobre a importância de plantar.

Composta por Fochi, “Medieval” é um dueto que revela como o teatro influenciou bastante em sua formação como música.

“Morte e Vida”, porém, é o melhor single do EP. Composta por Nívea, ela une seu lirismo à linguagem jazzística, num tipo de som que se aproxima das obras mais recentes de Paulo César Pinheiro. A canção, diz Nívea, “tem como base a execução acelerada, característica das regiões latinas e do ritmo joropo”. Como referências, ela também cita a peruana Susana Baca e a chilena Violeta Parra.

Ouça o EP Terra na íntegra:

Artistas Nívea Magno

Share this post

Tiago Ferreira

Editor do Na Mira desde 2010. Já trabalhei como redator de comunicação interna, produtor de conteúdo da B2W (Americanas, Submarino e afins) e atualmente sou repórter de notícias, ciência e tecnologia no Vix.com. Também sou colaborador eventual da Revista da Cultura (da Livraria Cultura).

  1. Thalita Scianni 28 julho, 2017 at 20:13 Responder

    Tive o prazer de estar presente no show de lançamento do EP de Nívea Magno em São Lourenço. Fiquei encantada com sua bela voz e presença. Mas o que mais me tocou foi a profundidade da letra de Morte e Vida. Nívea apresenta todo o cuidado e conteúdo que todo artista deveria cultivar!

Poste um novo comentário