Kodak Black em busca da própria redenção em Project Baby 2

Após declarações polêmicas e um mês preso, rapper da Flórida surge com nova mixtape

Gravadora: Atlantic
Data de Lançamento: 18 de agosto de 2017

Com 20 anos recém-completados, Kodak Black mostrou que a Flórida também tá na jogada quando se fala de um tipo divertido de rap.

Como é usual no gênero, ele tem algumas boas mixtapes no currículo: começou com Heart of the Projects, em 2014, mas passou a ganhar projeção no ano seguinte, com Project Baby.

Neste ano, porém, ele causou a ira de muita gente quando comentou preferir mulheres magras e de um tipo de cor de pele. Depois, ele tentou consertar a confusão, mas acabou agravando-a: para despistar, disse que não gosta das muitas complexidades quando se fala sobre a cultura negra.

Pelo Instagram, ele chegou a fazer uma live contradizendo tudo novamente, até que sentenciou: “eu amo mulheres negras”.

Além disso, Kodak Black foi preso em maio deste ano por violar as condicionais de um crime doméstico. Ele também foi indiciado por agressão sexual na Carolina do Sul meses antes.

O rapper ficou um mês na prisão, em junho. Dois meses depois, ele chega com nova mixtape, com o propósito de recomeçar.

Project Baby 2: uma nova chance?

Em Project Baby 2, Kodak Black procura realinhar sua trajetória. Em “Change My Ways” ele diz que ficou ‘pensando em todas as merdas que fiz‘ quando esteve na cadeia.

Já em “Roll in Peace”, ele volta a fazer o tipo de som que lhe deu projeção nos últimos anos: um tipo de trap-music com trilhas sci-fi, onde faz um perfil próprio unindo diversão e melancolia que, nos tempos atuais, significa um endosso à diversão.

Em faixas como “Unexplainable” e “Built My Legacy” (com participação de Offset), Kodak Black ensaia nova forma de fazer rap. Mais sério (o que não necessariamente implica em mais maduro, visto que ele ainda é bem jovem), ele se apoia na crueza das batidas secas em busca de convencer os ouvintes com as rimas.

Será que finalmente veremos a redenção daqui pra frente? Para isso, é preciso digerir melhor Project Baby 2 e ver como Kodak Black deve se sair diante de perguntas comprometedoras.

Artistas Kodak Black

Share this post

Tiago Ferreira

Editor do Na Mira desde 2010. Já trabalhei como redator de comunicação interna, produtor de conteúdo da B2W (Americanas, Submarino e afins) e atualmente sou repórter de notícias, ciência e tecnologia no Vix.com. Também sou colaborador eventual da Revista da Cultura (da Livraria Cultura).

Sem Comentário

Adicione um comentário