Grupo Inquérito traz a agressividade de outrora em problemáticas sociais

Renan Inquérito em imagem tirada do videoclipe de 'Um Brinde'

Neste Carnaval, 213 pessoas foram mortas em estradas federais, um aumento de 16% em relação ao ano passado. Com esse dado, tivemos um dos carnavais mais violentos da década. No total, registraram mais de 3 mil acidentes, uma média de 31,55 acidentes por hora. Boa parte desses acontecimentos, obviamente, estão associados à bebida.

Ok, mas que raios isso tem a ver com a proposta musical desta página?

Combater a violência no Carnaval é apenas um dos muitos dilemas do grupo de rap nacional Inquérito, que lançou em 18 de fevereiro a campanha “Um Brinde”, que ganhou um videoclipe e chegou a ser veiculado em países como Inglaterra, Cuba, Guiné-Bissau, Cuba, Portugal e Estados Unidos.

O vídeo é este:

Durante a promoção do vídeo, o MC Renan Inquérito foi enfático ao afirmar que não é sectário em relação à bebida:

“Vamos seguir com a campanha ao longo do ano. Nosso objetivo é mostrar, através do clipe, que propõe música e entretenimento, como o álcool pode ser nocivo em vários aspectos. Não somos contra, mas queremos mostrar nossa visão e o clipe tem se tornado um objeto importante para isso.”

As canções do Inquérito refletem um paradigma nesse novo cenário do rap. O tom agressivo-ativista está lá, como nos áureos períodos dos anos 90, mas há uma busca de conscientização social que vai além da linguagem homogênea ‘de-favela-para-favela’.

Protesto social é a diretriz do som do grupo sim, mas é interessante ver pela recente trajetória do grupo como o rap vem se amadurecendo ao transferir suas temáticas para um problema mais generalizado, não tão fechado quanto o circuito periférico – que tem sim a sua importância, porém acabou tornando-se a amarra de muito grupo bom que poderia ter desenvolvido mais se expandisse suas ideias nas rimas.

Outro fator importante nas canções é a brevidade: ao invés de divagar em canções longas de mais de 7 minutos, o Inquérito opta por uma linguagem mais direta e incisiva, o que torna a mensagem mais palatável aos ouvintes.

Formada em 1999 nos arredores da cidade paulista de Campinas, o Inquérito já lançou três álbuns: Mais Loco Que U Barato (2005, que venceu o Prêmio Hutuz com a canção “Dia dos Pais”), Um Segundo É Pouco (2008) e, mais recentemente, o álbum Mudança (2010).

Fonte: Rapevolusom, via o futuro grande rapper sorocabano Ricko Castelli.

Artistas Inquérito

Share this post

Tiago Ferreira

Editor do Na Mira desde 2010 - que, além de site, também é canal do YouTube e Embaixador Spotify. Já trabalhei como redator de comunicação interna, produtor de conteúdo da B2W (Americanas, Submarino e afins) e repórter de entretenimento, ciência e tecnologia no Vix.com. Também sou colaborador eventual da Revista da Cultura (da Livraria Cultura).


Mais artigos para você:


Poste um novo comentário