Ouça e baixe: Nosso Querido Figueiredo, ‘A Banda Solitária do Inspetor Figueiredo’

O nome lembra Beatles, mas a sonoridade é uma espécie de junção de Suicide com Juca Chaves (!)

Ele anda sozinho, mas se intitula ‘Nosso Querido’. Mais precisamente, Nosso Querido Figueiredo.

Com todas as possibilidades que o lo-fi pode oferecer, o músico de Porto Alegre Figueiredo lançou em sua página do BandCamp um disco que reúne todas as suas experimentações, umas doidas e outras mais malucas ainda, que resultaram em A Banda Solitária do Inspetor Figueiredo.

Claro que as intersecções com o famigerado disco dos Beatles podem surgir, mas apenas com o nome e com a estranheza que o ouvinte neófito pode ter ao cair em seu espectro musical.

Figueiredo faz um estilo de som meio no-wave, uma espécie de junção de Suicide com Juca Chaves (e pitadas de Walter Franco). As letras enigmáticas dialogam com o conterrâneo Júpiter Maçã, mas o que poderia soar tosco para algumas bandas, Figueiredo usa a seu favor.

A reprodução em baixa qualidade de faixas como “Blues da Felicidade” e “Esse Tipo” formam uma estética adequada, absurdamente retrô, quem sabe um disparo ao excesso de preocupação na hora de produzir um disco (coisa tão latente na música atual).

Não há nenhuma intenção de agradar, algo que o músico deixa bem claro: “São canções gravadas em momentos de vadiagem, para deleite do próprio criador, mas que, colocadas em conjunto, parecem fazer algum sentido”.

“O que predomina ao longo do álbum é um senso de humor muito estranho, um romantismo que às vezes assusta com os sons dos chiados da gravação de baixa qualidade”.

É estranho mesmo, underground até o osso, pós-punk-no-wave-eletrônico brasileiro. Um disco contra-regras que merece audição. Figueiredo, claro, é quem canta e toca tudo.

Ouça na íntegra. Para fazer o download, visite o BandCamp oficial.

 

Share this post

Tiago Ferreira

Editor do Na Mira desde 2010 - que, além de site, também é canal do YouTube e Embaixador Spotify. Já trabalhei como redator de comunicação interna, produtor de conteúdo da B2W (Americanas, Submarino e afins) e repórter de entretenimento, ciência e tecnologia no Vix.com. Também sou colaborador eventual da Revista da Cultura (da Livraria Cultura).


Mais artigos para você:


Sem Comentário

Adicione um comentário